Banner

março 02, 2019

Moldando o meu caráter




Vivemos em uma sociedade que não está disposta a ser confrontada em relação ao seu caráter, até porque para uma sociedade pós-moderna o que pode ser honroso para alguém, pode ser desonroso para o outro.

Nesse devocional, quero analisar como Deus molda o caráter de uma pessoa para que ela seja um exemplo da ação de Deus em uma sociedade que o nega, e não reconhece a sua Soberania. Vamos ler o relato bíblico em Gênesis 39.1-23.


1 José foi levado ao Egito, e Potifar, oficial de Faraó, comandante da guarda, egípcio, comprou-o dos ismaelitas que o tinham levado para lá.
2 O Senhor era com José, que veio a ser homem próspero; e estava na casa de seu senhor egípcio.
3 Vendo Potifar que o Senhor era com ele e que tudo o que ele fazia o Senhor prosperava em suas mãos,
4 logrou José mercê perante ele, a quem servia; e ele o pôs por mordomo de sua casa e lhe passou ás mãos tudo o que tinha.
5 E, desde que o fizera mordomo de sua casa e sobre tudo o que tinha, o Senhor abençoou a casa do egípcio por amor de José; a bênção do Senhor estava sobre tudo o que tinha, tanto em casa como no campo.
6 Potifar tudo o que tinha confiou às mãos de José, de maneira que, tendo-o por mordomo, de nada sabia, além do pão com que se alimentava. José era formoso de porte e de aparência.
7 Aconteceu, depois destas coisas, que a mulher de seu senhor pôs os olhos em José e lhe disse: Deita-te comigo.
8 Ele, porém, recusou e disse á mulher do seu senhor: Tem-me por mordomo o meu senhor e não sabe do que há em casa, pois tudo o que tem me passou ele ás minhas mãos.
9 Ele não é maior do que eu nesta casa e nenhuma coisa me vedou, senão a ti, por que és sua mulher; como, pois, cometeria eu tamanha maldade e pecaria contra Deus?
10 Falando ela a José todos os dias, e não lhe dando ele ouvidos, para se deitar com ela e estar com ela,
11 sucedeu que, certo dia, veio ele a casa, para atender aos negócios; e ninguém dos de casa se achava presente.
12 Então, ela o pegou pelas vestes e lhe disse: Deita-te comigo; ele, porém, deixando as vestes nas mãos dela, saiu, fugindo para fora.
13 Vendo ela que ele fugira para fora, mas havia deixado as vestes nas mãos dela,
14 chamou pelos homens de sua casa e lhes disse: Vede, trouxe-nos meu marido este hebreu para insultar-nos; veio até mim para se deitar comigo; mas eu gritei em alta voz.
15 Ouvindo ele que eu levantava a voz e gritava, deixou as vestes ao meu lado e saiu, fugindo para fora.
16 Conservou ela junto de si as vestes dele, até que seu senhor tornou a casa.
17 Então, lhe falou, segundo as mesmas palavras, e disse: O servo hebreu, que nos trouxeste, veio ter comigo para insultar-me;
18 quando, porém, levantei a voz e gritei, ele, deixando as vestes ao meu lado, fugiu para fora.
19 Tendo o senhor ouvido as palavras de sua mulher, como lhe tinha dito: Desta maneira me fez teu servo; então, se lhe acendeu a ira.
20 E o senhor de José o tomou e o lançou no cárcere, no lugar onde os presos do rei estavam encarcerados; ali ficou ele na prisão.
21 O Senhor, porém, era com José, e lhe foi benigno, e lhe deu mercê perante o carcereiro;
22 o qual confiou ás mãos de José todos os presos que estavam no cárcere; e ele fazia tudo quanto se devia fazer ali.
23 E nenhum cuidado tinha o carcereiro de todas as coisas que estavam nas mãos de José, porquanto o Senhor era com ele, e tudo o que ele fazia o Senhor prosperava.


1 - Deus controla as situações


José era um escravo feito pela vontade dos homens, mas permitido pela vontade de Deus, o autor de Gênesis que a maioria dos estudiosos do Antigo Testamento acredita ser Moises deixa isso evidente para os seus leitores que não são comprometidos com o sistema teológico calvinista ou o sistema teológico arminiano, mas que são comprometidos a verdade dos relatos bíblicos e os conflitos que surge na mente e no coração dos sinceros e verdadeiros diante da adversidade que cada um enfrenta em sua vida pessoal.

 
José foi levado ao Egito para ser vendido como escravo por mercadores de escravos ismaelitas, nessa sociedade era comum à venda de pessoas como escrava para trabalhos hábeis ou de força física.

 
Até que aparece Potifar na vida de José, se você acredita no acaso eu respeito, mas se você acredita que Deus controla as situações, eu concordo.

 
Se tinha uma pessoa que pudesse comprar escravos no Egito, essa pessoa era Potifar que era o oficial  e comandante da guarda de Faraó.

 
Potifar era um homem de autoridade no Egito e também de riquezas por ser a pessoa responsável para assuntos oficial do governo Egito e responsável pela segura do Egito.

 
Potifar era um homem próximo de Faraó por ser o seu guarda pessoal, e isso lhe trazia prestigio, mas também inveja.

 
Normalmente um oficial era eunuco que se refere a uma castração do pênis, entretanto no caso de Potifar a Bíblia indica que ele era um oficial da corte e geralmente os oficiais da corte egípcia não eram eunucos, até porque Potifar era casado na maioria das culturas dos tempos bíblicos os oficiais não eram eunucos, em outros casos sim, ao autor de Gênesis não se concentra em Potifar e sim em José e como Potifar notou Deus na vida de José.

 
O autor de Gênesis não cita qual foi o Faraó que estava reinado nessa época, mas a maioria dos estudiosos do Antigo Testamento e Arqueólogos de renome entre eles Rodrigo Silva o qual eu admiro não por sua sabedoria que e incontestável sobre o assunto, mas por sua humildade de servo de Deus, que esse Faraó provavelmente seria Sesóstriz III que reinou no Egito de 1878 a 1843 a.C. Tendo essas possíveis datas como base, José teria chegado ao Egito em 1875 a.C. Vamos ler o relato bíblico em 1 Reis 6.1


No ano quatrocentos e oitenta, depois de saírem os filhos de Israel do Egito, Salomão, no ano quarto do seu reinado sobre Israel, no mês de zive este é o mês segundo, começou a edificar a Casa do Senhor.


Vamos ler o relato bíblico em Êxodo 12.40


Ora, o tempo que os filhos de Israel habitaram no Egito foi de quatrocentos e trinta anos.


2 - Deus exalta em situações adversas


José não entendeu que na situação adversa Deus o exaltaria, até porque ele era um escravo, e geralmente um escravo não tinha perspectiva de ser libertado por seu senhor, a não ser que o seu senhor o assim fizeste, o relato bíblico deixa evidente através da expressão o Senhor era com José, e através da presença do Senhor em sua vida esse homem era próspero, não segundo os teólogos da prosperidade, mas segundo a presença de Deus na vida de José.

 
A presença do Senhor era verdadeira na vida de José, e ele era um homem temente a Deus que o próprio Potifar viu essa presença do Senhor em José, o retirou da condição de escravo e o colocou na condição de mordomo de sua casa e de seus bens pessoais.
 
 
Quando José foi constituído por Potifar como mordomo de sua casa o Senhor, e não José abençoou a casa de Potifar devido o amor de Deus por José, e essa benção estava em tudo que Potifar tinha seja em sua casa, seja no campo.

 
A confiança de Potifar em José e a realidade da presença do Senhor em sua vida fez com que Potifar confiasse em José à administração dos seus bens pessoais.

 
Deus estava moldado o caráter de José através da adversidade, da angústia, da dor, do sofrimento, quando não se tem em quem se confiar, seja em outros, ou em si mesmo, José se entregou a Deus não por medo, mas que ele sabia que aquela situação era o começo de cumprimento da vontade de Deus para a sua vida.

 
Durante aproximadamente 13 anos em que José chegou ao Egito ele foi colocado por Deus, e não por Potifar que foi apenas um servo da soberania de Deus  como administrador e encarregado de seus negócios pessoais.


3 - Deus permite um teste moral


Devemos entender que não estamos imunes por Deus aos seus testes e isso não anula a soberania de Deus, até porque ele sabe onde está o nosso temor, se está Nele, nas pessoas, ou no nosso ego.

 
José era um homem forte e bonito, e isso chamou a atenção da esposa de Potifar, mas será que ela teve a sua atenção chamada pelo fato de José ser forte e bonito, ou do seu marido ser um possível eunuco, ou as atividades de seu marido não permitiam uma convivência de relacionamento marido e mulher?

 
Não importa qual seja a situação, o que importa é que ela pediu para José ter relações sexuais com ela, José, no entanto se recusou por ser mordomo estabelecido por seu senhor Potifar, embora José tivesse privilégios de mordomo ele sabia que ele estava na condição de escravo, e que seu senhor não permitia ele ter contato sexual com sua esposa, se Potifar colocou apenas essa proibição para José em relação a sua esposa, como era o caráter dessa mulher já conhecido por seu marido Potifar?

 
A resposta de José é que ele cometeria um ato de maldade contra Potifar que era o seu senhor e que exercia autoridade sobre ele, e que não cometeria esse ato que era pecado contra Deus.

 
José horou Potifar porque ele era um homem digno de honra e que estava na condição que estava não por méritos no Egito, mas que Deus colocou Potifar na sua vida como um exemplo de um homem a que José futuramente seria, José decidiu honrar quem o honrava, que era Potifar, e desonrar que o desonrava Potifar no caso sua esposa.

 
José e Potifar deixaram de lado suas etnias em busca da honra de um pelo outro e pela honra maior a que vem de Deus. Vamos ler o relato bíblico em 2 Timóteo 2.22.


Foge, outrossim, das paixões da mocidade. Segue a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor.



https://docs.google.com/uc?export=download&id=1obolDo6gswppFwtaGi0ysoN5KxjtQ8Nh



4 - Fugir não é fraqueza, mas coragem


Meu avô Edson já falecido foi a pessoa mais sábia e intelectual que eu já conheci, ele me disse uma frase ou um ditado popular que me chamou atenção quando eu tinha 20 anos de idade e que não me esqueço até hoje de sua implicações práticas, essa frase e a seguinte:
 
 
"Mais tem valor o leão vivo do que o leão morto"

 
Todos nós conhecemos o leão e as suas qualidades, desde que esteja vivo, se o leão estiver morto de que serve suas qualidades?

 
A esposa de Potifar não desistiria de ter relações sexuais com José, e a mentira envolvida foi a túnica de José o qual fugiu mas deixou a túnica em posse da esposa de Potifar, o qual o acusou de tentar ter relações sexuais com ela.

 
Quando Potifar ficou sabendo do que ocorreu ficou irado, mas o relato não diz com quem ele se se irou foi com José ou se foi com sua esposa, mas tomou uma atitude sabia colocou José na prisão onde os prisioneiros de Faraó estavam que era uma prisão para funcionários de Faraó que cometessem atos de insubordinação, e não em uma prisão de rebeldes e ladrões.

 
Potifar poderia mandar matar José se quisesse e porque ele não fez isso, porque o seu cargo de comandante da guarda o obrigava a julgar o caso de forma justa é imparcial, diante de Faraó, mas também poderia mandar matar a José, a final o cargo de mordomo poderia ser substituído.

 
Mas Potifar sabia do caráter de José e do caráter de sua esposa por isso não mandou matar José, ele sabia que a presença do Senhor na vida de José o fez prospera em duas áreas: material e espiritual, e andou em conformidade com as duas.

 
Também teria que levar a sua esposa em julgamento pela acusação, os familiares não ficava isentos de serem julgados por seus altos, se a esposa de Potifar fosse condenada pelo crime de calúnia segunda as leis egípcias ela teria o seu nariz decapitado por uma espada pelo seu próprio esposo, o relato bíblico não diz se isso ocorreu por que o autor de Gênesis concentra o seu relato em José.

 
Na minissérie José do Egito exibida pela RecordTv o autor preferiu colocar a cena da decapitação do nariz da esposa de Potifar através do uso da espada pelo seu próprio marido conforme determinava a lei egípcia para esse tipo de calunia.

 
Lembro-me que na época muitos criticaram essa cena, mas quem criticou foram os leigos, pois os estudiosos em arqueologia bateram palma para a novela, mas não tem como agradar a todos. Devemos fugir dos desejos da nossa natureza pecaminosa porque eles são fortes e nós fracos. Vamos ler o relato bíblico em 1 Coríntios 6.18


Fugi da impureza. Qualquer outro pecado que uma pessoa cometer é fora do corpo; mas aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo.


5 - Submissão a Deus


José era um homem submisso a Deus e essa submissão fez com que o Senhor fosse na vida dele e demonstrava a sua presença na vida de José para a vida dos outros.

 
Deus também lhe concedeu benignidade diante do carcereiro e o próprio carcereiro reconheceu que o Senhor era na vida de José e tudo que José fazia prosperava. Alguns teólogos veem em José um tipo de Cristo, outros não.

 
José era um homem submisso a seus superiores carnais e ao Seu Deus, sua submissão a Potifar era na prática não na teoria, sua submissão a Deus era na prática e não na teoria.

 
Deus honra a prática, mas não despreza a teoria, devemos aprender a tese e a prática, para que possamos ter o nosso caráter moldado por Deus em nossa família, empresa, igreja etc.

 
Para que através do nosso caráter Deus seja glorificado e as pessoas sejam alcançadas, através das nossas atitudes de caráter e submissão em amor.

 
Assim como José foi honrado por Deus, diante das adversidades, nos também seremos se estivermos dispostos a colocar o nosso caráter no seu altar.


Frase: Jesus Cristo oferece o seu reino para os que tem fé Nele e não para aqueles que fazem boas ações para alcançar a salvação. Felipe Marques.






+ ARTIGOS ÚTEIS PARA VOCÊ!

 
 
 




ATENÇÃO!


Você que está lendo este artigo agora, quero oferecer a você uma série sobre A VIDA DE JESUS com 12 artigos para você ler e compartilhar com seus amigos, família e todas as pessoas que você conhece e que ainda não conhece Jesus e nem O aceitou como seu único e suficiente Salvador. Ficou interessado (a)? Clique nas opções abaixo do banner e leia todos os artigos de graça.

 

 
Hey,
 

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários. E aproveite também para nos seguir nas redes sociais como: Facebook | Instagram | YouTube | Google + | Assinar Feed
 
 
Foto: Pixabay
Tradução Bíblica: (ARA) Almeida Revista Atualizada Editora Sociedade Bíblica do Brasil.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós, aqui não aceitamos ofensas, preconceito, palavras de ódio e intolerância. Todos os comentários deverão ter nome identificado. Obrigado Por Comentar!.

Copyright © No Teu Altar - 2011 - 2019. Todos os direitos reservados. Web Design: Garota Criativa.