Banner

julho 14, 2018

Apologética e a Evangelização




A apologética cristã consiste em empenho, persistência e compromisso com as "perguntas fundamentais" que são feitas pela cultura ao nosso redor do qual é assumido por grupos ou pessoas que tem o objetivo de mostrar de que modo à fé cristã pode proporcionar respostas significativas a essas perguntas.


1 - Onde está Deus em meio ao sofrimento do mundo?


Vamos ler o relato bíblico em Jó 21.11-15


11 Fazem sair as suas crianças como a um rebanho, e seus filhos andam saltando.
12 Levantam a voz ao som do tamboril e da harpa e alegram-se ao som das flautas.
13 Na prosperidade gastam os seus dias e num momento descem á sepultura.
14 E, todavia, dizem a Deus: Retira-te de nós; porque não desejamos ter conhecimento dos teus caminhos.
15 Quem é o Todo-Poderoso, para que nós o sirvamos? E que nos aproveitará que lhe façamos orações?



2 - A fé em Deus é racional?


Vamos ler o relato bíblico em Jó 15.3

Arguindo com palavras que de nada servem e com razões que de nada aproveitam?

A apologética tem o propósito de limpar o terreno para a evangelização, da mesma maneira que João Batista preparou o caminho para a vinda de Jesus Cristo.


3 - João e Jesus Cristo.


Vamos ler o relato bíblico em João 1.15

João testificou dele e clamou, dizendo: Este era aquele de quem eu dizia: o que vem depois de mim é antes de mim, porque foi primeiro do que eu.

A evangelização vai além dessa tentativa de demostrar a razoabilidade cultural da fé cristã. Enquanto a apologética limpa o terreno para a fé em Jesus Cristo, a evangelização convida as pessoas a responder ao evangelho; enquanto a apologética tem como seu objetivo assegurar o consentimento, a evangelização quer assegurar o compromisso.


4 - Evangelização

 
Vamos ler o relato bíblico em Mateus 24.14

E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as gentes, e então virá o fim.

Um argumento de importante influência e que deve ser aceito, e a definição de evangelismo argumentada pelo Teólogo David Bosch que expressa bem essa verdade sobre evangelismo.



https://docs.google.com/uc?export=download&id=0ByaPG-TH-EliRktRajdHZ2xCSWc
 
 


5 - Argumento de David Bosch sobre evangelização


"Evangelização é a proclamação da salvação em Cristo aos que não creem nele, chamando-os ao arrependimento e á conversão, anunciando-lhes o perdão dos pecados e convidando-os a se tornar membros vivos da comunidade terrena de Cristo para uma vida de serviço a outras pessoas no poder do Espirito Santo."

 
Levando em consideração o argumento de David Bosch, podemos concluir que o objetivo da apologética é estabelecer a plausibilidade da salvação em Jesus Cristo. Podemos desenvolver uma defesa intelectual, tendo como base a história cultural, algo que explique a queda ou até mesmo a pecaminosidade das pessoas, ou apelando para a experiência do anseio espiritual como o sinal de afastamento em relação a Deus e de nosso destino real.
 
 
6 - Anseio espiritual


Vamos ler o relato bíblico em Salmo 94.19

Multiplicando-se dentro de mim os meus cuidados, as tuas consolações reanimaram a minha alma.

A tarefa da apologética, portanto, consiste em preparar o caminho para a vinda de Jesus Cristo, assim como alguém tira pedras e outros obstáculos de uma estrada chamada vida. É pouco nítida a linha que divide a apologética e a evangelização. Entretanto será útil estabelecer a distinção entre elas.


7 - A tarefa da Apologética


Vamos ler o relato bíblico em 2 Crônicas 7.14

E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.


A apologética argumenta, e a evangelização convida. Entretanto, o argumento apologético sobre a fé cristã possa facilmente conduzir a um convite para se conhecer a fé cristã, a apologética está na verdade interessada em colocar um fim aos erros, explicar conceitos e explorar a aplicabilidade pessoal da fé.


8 - Abrir a porta

Vamos ler o relato bíblico em Gênesis 3.5

Porque Deus sabe que, no dia em que dele comerdes, se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal.

A apologética quer persuadir as pessoas de que existe uma porta para outro mundo, uma porta que elas talvez jamais tivessem imaginado que pudesse existir. A evangelização quer ajudar as pessoas a abrirem essa porta para entrarem no mundo novo ao qual ela conduz.
 
 
Uma definição prática de evangelização seria "um convite a alguém para que se torne cristão". Mas se deve tomar cuidado com o tipo de convite, e o que esse convite pode trazer de malefícios e benefícios.
 
 
O mau entendimento dos termos  "abrir os olhos" ou "ser como Deus" ou "saber do bem e do mal" pode abrir portas erradas com chaves erradas.
 
 
A apologética atuaria como uma limpeza do terreno tendo esse convite em consideração, de modo de que a apologética encontre condições propícias para que o convite seja aceito e as portas sejam abertas com as chaves corretas.


9 - Oferecer alimento


Vamos ler o relato bíblico em Gênesis 18.6

E Abraão apressou-se em ir ter com Sara a tenda e disse: Amassa depressa três medidas de flor de farinha e faze bolos.

Podemos afirmar que  a evangelização é como oferecer alimento a alguém. A apologética consistiu em convencer as pessoas de que existe alimento e que esse alimento é delicioso quando corretamente saboreado.


Um exemplo prático pode nos ajudar a esclarecer o que quero argumentar. Jesus Cristo comparou o reino de Deus a um oferecimento de alimento. Vamos ler o relato bíblico em Lucas 14.15


E, ouvindo isso um dos que estavam com ele á mesa, disse-lhe: Bem-aventurado o que comer pão no Reino de Deus.


Podemos argumentar na apologética através da comunicação que se faz ás pessoas de que haverá verdadeiramente alimento. A apologética nos convida a refletir sobre o que podemos encontrar quando somos convidados para um banquete: comes e bebes. Você poderia imaginar como seria maravilhoso em ser convidado para comer alimento no Reino de Deus?


10 - Benefícios do evangelho


Vamos ler o relato bíblico em Mateus 26.13

Em verdade vos digo que, onde quer que este evangelho for pregado, em todo o mundo, também será referido o que ela fez para a sua memória.


11 - Argumento de Blaise Pascal sobre os benefícios do evangelho.


"Temos de fazer com que as pessoas boas queiram que a fé cristã seja verdadeira para depois lhes mostrar que ela de fato é verdadeira". O que Blaise Pascoal argumenta é que devemos ajudar as pessoas a ansiar pelo que a fé cristã promete e a partir disso mostrar e demostrar para elas que a fé cristã é, de fato, uma fé verdadeira e real.
 
 
Desejar algum benefício da ocasião de que esse benéfico possa ser investigado. Com a evangelização é diferente. A evangelização faz um convite pessoal, por exemplo: "Você é o nosso convidado! Por favor, não falte!”.


12 - Conclusão

A apologética prepara o terreno para o convite, a evangelização convida. A apologética e a evangelização são partes fundamentais da missão da igreja e nem uma nem a outra pode ser desprezada em detrimento de mau entendimento e importância de ambas.
 
 
A apologética confirma e proclama quanto o evangelho é plausível e desejável, a evangelização convida as pessoas para que o acolham e compartilhe de seus benefícios. A apologética não é evangelização e é incompleta sem ela.
 
 
A apologética é um argumento importante e específico a para desempenhar uma interação da igreja cristã com o mundo, além de a apologética estimular e desenvolver a fé dos cristãos em Jesus Cristo. A apologética apresenta dificuldades que precisam ser apontadas, moldadas e compreendidas.
 
 
Todas as ferramentas apologéticas e evangelísticas precisam e devem estar bem calibradas, de tal maneira que possamos compreender os seus pontos fortes e seus pontos fracos. Precisamos saber e entender, compreender e que em qual condição a apologética e o evangelismo funciona corretamente e quando não funciona corretamente.


Frase: Devemos usar o que aprendemos e estar disposto a aprender mais para sermos evangelistas eficientes e podermos responder ás perguntas e os argumentos das pessoas. Felipe Marques.




ARTIGOS ÚTEIS PARA VOCÊ!

- A Beleza da Santidade de Deus nos Dez Mandamentos!
- Como ser um blogueiro cristão?
- Apreciando o evangelho
- Intervalo entre os originais e as cópias da Bíblia
- O que é apologética?
- Introdução a apologética




ATENÇÃO!


Você que está lendo este artigo agora, quero oferecer a você uma série sobre A VIDA DE JESUS com 12 artigos para você ler e compartilhar com seus amigos, família e todas as pessoas que você conhece e que ainda não conhece Jesus e nem O aceitou como seu único e suficiente Salvador. Ficou interessado (a)? Clique nas opções abaixo do banner e leia todos os artigos de graça.


 



Hey,
 

O que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários. E aproveite também para nos seguir nas redes sociais como: Facebook | Instagram | Google + | YouTube | Assinar Feed
 
 
Foto: Pixabay
Fontes:  Inspirado no Livro Apologética Pura e Simples Editora Vida Nova | Livro Pensamentos Editora Martins Fontes | Apostila de Apologética e Evangelismo Felipe Marques 
Tradução Bíblica: (ARC) Almeida Revista e Corrigida Editora Sociedade Bíblica do Brasil





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para nós, aqui não aceitamos ofensas, preconceito, palavras de ódio e intolerância. Todos os comentários deverão ter nome identificado. Obrigado Por Comentar!.

Copyright © No Teu Altar - 2018. Todos os direitos reservados. Reprodução do conteúdo somente com autorização por escrito. Web Design: Garota Criativa. Inicio NTA